Saudades

Não existe saudade mais sofrida,
do que aquela sentida por um coração apaixonado.

A Alma se esfacela um pouquinho a cada dia,
o coração bate muitas vezes sem sintonia,
o pensamento busca uma seqüência monocromática
enquanto o sentimento se ajusta de forma sistemática.

A boca aflita não sabe o que dizer,
a respiração ofegante sustenta o ato de viver,
as mãos oscilam pelo espaço vazio
enquanto o corpo treme como se sentisse muito frio.

Os sonhos buscam a outra polaridade,
os minutos se alongam sem objetividade,
o medo procura se fazer presente
enquanto a ansiedade lança sua semente

As palavras se calam pela ausência de sintonia
o amor interfere trazendo de volta a alegria,
as lembranças precisas procuram se mostrar,
o corpo se entrega e se deixa iluminar.

Não existe amor mais perfeito
do que aquele sentido por consciências despertadas.

View Fullscreen

Publicado por: Gildásio Starling

Gildásio Starling
Administrador de Empresas com Pós-graduação em Administração Financeira e Investimentos, Pesquisador de Ciência Lilarial do Dakila Pesquisas.

Interaja conosco. Comente abaixo